Volume 01 nº 02 - 2016

 

Entrevista

Artigos

Pierfranco Malizia

Resumo - Este ensaio aborda alguns dos principais problemas básicos da comunicação / relação com o "Outro" (em particular "o Outro-Estrangeiro"), tipo de relacionamento que hoje pode favorecer ou invalidar a possibilidade real de uma estrutura de sociedade multicultural. Comunicação, em particular a interpessoal, não pode ser outra coisa senão um elemento fundamental para um relacionamento real com o Outro; sem qualquer pretensão de exaustividade, vamos tentar (espera-se) para levar a cabo de uma forma congruente temática básica de comunicação intercultural a nível interpessoal.

Pierfranco Malizia

Pierfranco Malizia

Pedro Henrique Máximo Pereira

Resumo: Neste trabalho discute-se sobre a arquitetura enquanto um campo específico das artes, levando em consideração sua qualidade intrínseca: o complexo espaço-tempo. Sendo assim, essa especificidade conclama outra modalidade de experimentação estética. Enquanto as artes suscitam uma experimentação contemplativa, a arquitetura suscita tanto a experimentação contemplativa quanto apropriativa, e estatem o habitar como meio de manifestação. 

Diogo Cesar Nunes

Resumo: O presente artigo levanta alguns apontamentos, de caráter introdutório, acerca da relação entre linguagem, poesia e política, buscando considerar como mote o problema da significação. Intenta articular, em tal contexto, destacados aspectos da filosofia adorniana com algumas contribuições de Giorgio Agamben à reflexão tanto sobre a linguagem quanto em relação às noções de sujeito e poeta.

Carlos Augusto Silva

Resumo: Este artigo pretende discutir a experiência transformadora do passado, sendo ele tomado como tempo perdido e, depois de redefinido, ascendendo ao status de tempo recuperado. Para isso recorreremos a trechos de duas obras do escritor francês Marcel Proust, Os prazeres e os dias, e Em busca do tempo perdido. Pretendemos, com este artigo, demonstrar como a sua concepção de mundo, vivência e experiência têm, desde o primeiro trabalho publicado em livro, uma unidade e harmonia que atravessam todo seu itinerário artístico e intelectual. Para tanto nos serviremos de conceitos da Fenomenologia, já que ela é uma postura de pensamento que ressalta a experiência e a consubstanciação entre corpo e consciência, valorização das essências e da percepção.

Dinameire Oliveira Carneiro Rios

Resumo: Analisamos neste trabalho a construção da metaficção literária, tendo como corpus a narrativa contística, “Continuidade dos parques”, de Julio Cortázar. O conto em questão possibilita importantes discussões no campo literário, como as que dizem respeito aos liames entre realidade e ficção, ao ato de ler, à relação autor-leitor e ao processo de construção do texto literário.

Larissa Leal Neves

Resumo: A melancolia é um tema antigo e recorrente na abordagem filosófica e artística. Walter Benjamin (1989, 2013a,2013b)ateve-se também a ele, a partir, inclusive, da relação do tema com a cultura capitalista. Nesse viés, o debate sobre o lugar das disposições melancólicas de ócio e contemplação na modernidade torna-se um dos temas centrais, inclusive nos estudos literários. No presente trabalho, analisamos essa relação emtrês crônicas de Haroldo Maranhão, escritas e publicadas na década de 1960. O objetivo deste estudo é mostrar como a crônica, gênero literário moderno ligado à percepção do cotidiano, aborda a modernidade brasileira a partir de uma perspectiva antihegemônica.

Antonio Marcos dos Santos Cajé e Antonio Liberac Cardoso Simões Pires

Resumo: Neste artigo utilizo a sabedoria ancestral dos contos populares afro-brasileiros para nos indicar uma cosmovisão da cultura afrodescendente, buscando relacionar a história e a literatura como dois elementos constitutivos, nos quais se integram conhecimentos científicos e conhecimentos orgânicos e, nesse sentido, poderá ocorrer o desenvolvimento de práticas resultantes da junção de dois polos de conhecimentos distintos a história e a literatura, onde contextos empíricos e conhecimentos sistematizados se fundiram no fazer epistemológico e se puseram em disponibilidade a serviço da cultura. O resultado que se espera revela-se na necessidade do resgate constitutivo dos contos na cultura de uma axiologia dos costumes, hábitos e tradição do povo negro. Portanto este trabalho busca fomentar as possibilidades existentes nos contos pelo prisma da história dentro dos caminhos da educação, possibilitando fortalecer a lei 10.639/03 e da lei 11.645/08.

João de Deus Vieira Barros

Resumo: O objetivo desse artigo é analisar a figura e a obra do poeta, cantor e compositor carioca Cazuza, enquanto um representante de sua época. Entendemos que ele atingiu essa condição tanto por meio de sua trajetória como artista contestador quanto por expor publicamente sua condição de HIV positivo, tornando-se um exemplo de luta pela vida ao mesmo tempo em que compôs uma poética das sombras.  

Roberta do Carmo Ribeiro

Resumo: Pensar Woody Allen como “cineasta historiador” será o fio condutor desta pesquisa. Pretendemos analisar como Woody Allen “escreve” em algumas obras de sua filmografia a História da América do período entre guerras a partir de elementos advindos de sua formação enquanto judeu americano e artista preocupado com a questão da identidade judaica. Analisaremos ainda sua ironia enquanto linguagem, à luz da tradição judaica do humor. A partir desses pressupostos, analisamos Testa-de-ferro por acaso (1976), filme que tem como pano de fundo os Estados Unidos na época do macarthismo

Tobias Dias Goulão

Resumo: O cinema consegue expor elementos que representam as qualidades exigidas e/ou toleradas por uma sociedade. As narrativas cinematográficas documentam o imaginário, as qualidades e os defeitos de uma época fornecendo material de análise de elementos sociais e históricos. No presente texto será feita a análise da mudança de perfil do herói através de duas versões cinematográficas dos filmes homônimos Fúria de Titãs (Clash of the Titans) que abordamo mito do herói clássico Perseu: a primeira de 1981 e a segunda de 2010. O intuito é exibir a mudança do modelo heroico e sua relação com a sociedade na qual ele é inserido.

César Henrique Guazzelli e Sousa

Resumo: Nos últimos quarenta anos, houve uma paulatina aproximação entre a História e o Cinema no interior da historiografia, intensificada sobretudo após o turbilhão de modelos teóricos para a interpretação da cultura que enfrentaram as distorções reducionistas das ideias da Escola de Frankfurt. Esses modelos ressaltaram as mediações e diálogos que ocorrem na relação entre a mídia e o público rechaçando, por um lado, os paradigmas analíticos baseados no cânone e na apreciação do valor de um objeto estético a partir de elementos inerentes à própria obra. Por outro, a sociologia histórica, que reduziu os artefatos midiáticos a reflexos do contexto em que foram produzidos. O presente trabalho buscará demonstrar que os clássicos trabalhos de Marc Ferro e Pierre Sorlin se assentaram em polos opostos dessa dicotomia, embora tenham oferecido valiosos insights para superá-la. Argumentará, ainda, que foi somente após a incorporação da acepção bakhtiniana da linguagem que tornou-se possível cindir a aludida polarização e construir uma aproximação entre História e o Cinema não tributária da tradição de estudos da História do Cinema, abrindo caminho para a incorporação das cinematografias populares ao campo de interesse dos pesquisadores. 

Arnaldo Salustiano de Moura

Resumo: O presente artigo analisa a não utilização da palavra “caipira” nos textos literários e acadêmicos e o uso correto ou incorreto de palavras correlatas em substituição. Analisa também a construção ideológica do significado da palavra caipira, buscando explicações para a existência ou não do preconceito e as possíveis consequências deste na identificação dos goianos com a cultura do estado.

Resenha

Carla Edieni da Silva Alves e Maria de Fátima Oliveira

Discurso de Colação de Grau

Ensaios

Perfil do Artista

Por Carolina Ferreira de Figueiredo